terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Fusilli Integral com Cogumelos e Tomilho



Ingredientes:
(para duas pessoas)

azeite
uns raminhos de tomilho
1 dente de alho
1 malagueta
200g de cogumelos laminados
sumo de meio limão
1 tomate grande e maduro cortado em fatias grossas
sal
Massa fusilli integral (cerca de 70g por pessoa)
Queijo para gratinar

Temperar os cogumelos com o sumo de limão.

No wok ou frigideira, aquecer o azeite com o tomilho, o dente de alho descascado e esmagado com a faca e a malagueta cortada a meio. Quando o azeite estiver quente, juntar os cogumelos e saltear cerca de 5 minutos. Juntar o tomate e saltear mais 2 minutos. Temperar com sal. O tomate não se deve desfazer, a ideia é que fique inteiro.

Entretanto, cozer a massa de acordo com as instruções da embalagem.

Juntar a massa aos cogumelos e misturar tudo bem. Colocar numa travessa de ir ao forno, polvilhar com queijo ralado (queijo das ilhas por exemplo) e levar a gratinar a 200ºC. Se preferirem podem servir a massa sem gratinar, polvilhada com queijo parmesão.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Cogumelos e Espinafres com uma pitada de caril



Ingredientes:
(para 2 pessoas e mais um extra para o almoço do dia seguinte)

azeite
1/2 cebola laminada
2 tomates maduros cortado em cubos
1/2 pimento vermelho cortado em cubinhos pequenos
1/2 curgete cortada em cubinhos pequenos
200g de cogumelos
1 mão cheia de espinafres
1/4 de pó de caril (usei Hot Madras)

Tomar conta de uma bebé de dois meses ocupa-me o tempo todo e tive por isso que adiar os meus passatempos para outra altura, quando deixar de ser um recém-nascido tão exigente dos meus miminhos. 

Curiosamente, tenho cozinhado melhor que nunca, sem tempo para seguir receitas ou medir ingredientes, sem a oportunidade de fazer compras de ingredientes novos, os jantares saem-me melhor que nunca. Tenho prateleiras cheias de meios frascos e saquinhos de ingredientes que ficaram por usar. Basta-me abrir os armários da cozinha para me inspirar, sem precisar de livros de receitas para me sairem bem as experiências culinárias. Refeições muito simples e sem exigir muito tempo porque um bebé a chorar com fome já me fez queimar muito fundo de tacho de arroz e esturricar peixe no forno. Mas quando a consigo entreter meia hora, ponho na mesa uma sopa e uma comidinha bem apetitosa.

Desta vez abri o frigorífico e encontrei espinafres e cogumelos, dois legumes que combinam tão bem. Lembrei-me de um saco de Hot Madras Curry Powder que trouxe de Londres por recomendação do meu cunhado, e fiz em três tempos este caril e um arroz basmati.

Dourei a cebola em azeite, juntei o tomate, pimento e curgete e deixei cozinhar 10 minutos em lume médio. Não precisei de adicionar água porque os tomates largaram muito líquido. Juntei depois os cogumelos partidos a meio os espinafres, e o caril. Tapei e deixei cozinhar mais dez minutos.

Hot Madras é um caril em pó (também existe em pasta) feito com coentros, açafrão da Índia, mostarda, cominhos, farinha gram, chili, feno grego, pimenta, alho, sal, funcho, sementes de papoila e folhas de caril. É um caril ligeiramente picante e muito aromático.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Sementes


Há já muito que descobri os benefícios de comer sementes e tento ter sempre em casa sementes de abóbora, de girassol, de linhaça e sésamo. Depois, procuro formas de as comer. Costumo adicionar, ao pão que faço em casa, sementes de girassol e de sésamo. Tosto sementes de abóbora ou girassol e junto às saladas. As sementes de linhaça têm pouco sabor e adiciono-as à sopa (uma colher de chá em cada prato de sopa), saladas ou iogurte. 

Conseguimos tirar mais benefícios das sementes se as moermos antes de as comer. As sementes, se ingeridas inteiras e por serem difíceis de mastigar, acabam por passar pelo nosso sistema digestivo sem serem digeridas, perdendo-se assim os benefícios que nos podiam trazer. Convém também moer as sementes cruas para que não se percam os nutrientes. 

As sementes de girassol são uma boa fonte de proteína , vitamina E (um poderoso antioxidante), magnésio, selénio, vitaminas B1, B5 e B6, fósforo, ferro, ácido fólico e fibra. As sementes de sésamo são também uma boa fonte de proteína, fibra, minerais (magnésio, selénio, ferro..) e cálcio. Quando descobri que era intolerante à lactose comecei a procurar formas de incorporar as sementes de sésamo na minha alimentação porque tinha receio de, não bebendo leite, poder ficar com falta de cálcio. Descobri então que o leite não fazia assim tanta falta e que há muitos alimentos ricos em cálcio. Mas voltando às sementes, as da abóbora são também ricas em minerais, vitamina B1, B2 e B3 e vitamina A. As sementes de linhaça são consideradas as sementes milagrosas, ricas em omega 3, fibra e minerais. 

Tenho por hábito comer um iogurte por dia, natural, com uma mistura de sementes moídas de girassol, abóbora, linhaça e sésamo e uma colherzinha de chá de canela. Durante a gravidez tinha tanta preocupação com alimentação correcta que procurava todos os alimentos que pudessem ajudar o meu bebé a crescer cheio de saúde dentro da minha barriga. Achei imensa piada quando li num forum de grávidas que a canela podia causar problemas na gravidez e provocar aborto ou parto prematuro. Tarde demais, tinha comido uma colher de chá de canela por dia! 

Quando tenho nozes, junto também uma ou duas ao iogurte. É quase como comer uma sobremesa. E se quiserem mesmo que seja uma sobremesa, adicionem um pouco de mel.

Para moer sementes podem usar um moinho de café. Eu uso a mini picadora da minha varinha mágica e consigo um resultado perfeito. Faço uma mistura das 4 sementes e coloco na picadora. Tento sempre moer quantidades pequenas de sementes para que não se percam os nutrientes. Se preferirem moer quantidades grandes, guardem-nas num recipiente bem fechado, no frigorífico. 

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Quinoa Vermelha com Figos e Uvas


Ingredientes:
(para 2 pessoas)

1 copo de quinoa (vermelha ou branca)
1 copo e 1/4 de água
1/2 lata de grão de bico
6 figos cortados em quartos
uma mão cheia de uvas cortadas a meio
1/2 cebola picada
1/4 pepino cortado em cubinhos
1 bola de queijo mozarella fresco
Nozes
2 colheres de chá de vinagre de cidra
1 colher de chá de mel
2 colher de chá de azeite
sal e pimenta



Levar a água ao lume até ferver. Juntar a quinoa e um pouco de azeite. Quando levantar fervura, baixar o lume e cozinhar em lume brando 15/20 minutos. Deixar arrefecer.

Misturar todos os ingredientes e temperar com vinagre, mel, azeite e sal e pimenta a gosto.



quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Figos com queijo de cabra


Adoro figos em saladas e quando o sous chef me trouxe um saco cheio de figos maduros lembrei-me de uma receita do livro Healthy Appetite do Gordon Ramsey. Alterei a receita de acordo com o que tinha em casa. Fazer compras com um bebé de duas semanas não é fácil mas consegui ir ao Pingo Doce comprar um grande stock de queijos, a minha  grande perdição. Saíram do forno estes figos, que tanto podem ser acompanhamento ou entrada mas que cá em casa foram o jantar, acompanhados por uma salada de alface e tomate cherry.

Ingredientes:
(para 2 pessoas)

6 figos
60g de queijo chèvre
tomilho seco
vinagre balsâmico
amêndoas laminadas

Fazer cortes em cruz no topo dos figos. Rechear com o queijo. Temperar com vinagre balsâmico e tomilho. Terminar com amêndoas laminadas. Cobrir os figos com folha de alumínio e levar ao forno a 200ºC durante 12 minutos. Retirar a folha de alumínio e deixar mais 5 minutos no forno.

Servir ainda quente.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Admirável Mundo Novo


A minha bebé fez-me uma surpresa e chegou duas semanas antes do previsto. O Claudipédia vai de licença de maternidade. Volto...hmm..não sei. Logo se vê :) Estou demasiado feliz para conseguir pensar em receitas.


sábado, 18 de agosto de 2012

Crumble de Ruibarbo e Morangos

Ingredientes:
(para duas pessoas)

Compota de ruibarbo*
8 morangos

1 colher de sopa de manteiga
3-4 colheres de sopa de farinha
1 colher de sopa de açúcar

Ligar o forno a 200ºC.

Lavar e cortar os morangos em rodelas. Colocar em tarteiras individuais. Deitar a compota por cima.

Na mini picadora ou robot de cozinha, misturar a manteiga, farinha e açúcar. Começar com 3 colheres de farinha e juntar mais se necessário. Com as mãos terminar de fazer o crumble de forma a que se formem migalhas. Deita-las por cima dos morangos e compota de ruibarbo. Uma opção é polvilhar com amêndoas em palitos ou laminadas por cima.

Levar ao forno 15-20 minutos até o crumble ficar tostado.

*Compota de ruibarbo é fácil de fazer. Podem procurar receitas na internet, mas é igual a fazer uma compota de fruta, utilizando a quantidade de açúcar na proporção que gostarem mais. Eu prefiro fazer sempre um pouco abaixo da quantidade de fruta. Por exemplo, 600g de açúcar para 1Kg de ruibarbo. O Ruibarbo deve ser lavado, retirada a película fibrosa exterior e cortado em pedaços. 

Queques com Amoras

Ingredientes:
100g de manteiga
50g de açúcar
2 ovos
120g de farinha
1 1/2 colher de chá de fermento royal
 1 mão cheia de amoras

Aquecer o forno a 200ºC. 

Bater a manteiga com o açúcar. Juntar os ovos e bater.  Juntar a farinha e fermento aos pouco e misturar bem. 

Colocar 1 colher de sopa de massa em cada forma (de forma a ficarem cheios até meio). Colocar 4- 5 amoras em cada forma e empurrar um bocadinho para ficarem "enterradas" na massa (eu tinha poucas amoras e tive que pôr menos em cada queque).

Levar ao forno 15-20 minutos até ficarem dourados. 

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Caril de Lentilhas Moong e Espinafres



O jantar ontem foi uma lembrança das melhores férias da minha vida. Quando decidimos ficar juntos para todo o sempre, eu e o sous chef fomos de férias para o Nepal, caminhar pelas montanhas e comer Dal Bhat quase todos os dias. O prato tradicional do Nepal é composto por arroz cozido (bhat) e uma "sopa" de lentilhas (dal).Vinha sempre servido com legumes (tarkari) e pão roti. Sabia tão bem chegar ao albergue, tomar banho e comer um Dal Bhat para compensar as horas a caminhar. Eram diferentes em todas as aldeias onde comiamos, mas sempre bom. Esta receita é indiana do livro "Indian Food Made Easy". 

Comeu-se acompanhado por um arroz basmati bem solto, com um garfo numa mão e um pedaço de pão na outra (não consigo comer com as mãos como os nepaleses). A repetir. As lentilhas não foram fáceis de encontrar e muito menos foram baratas. Mas valeu cada tostão. Comprei-as na Spice House em Espinho e espero que ainda tenham mais, quero tê-las na dispensa. É um prato fácil e rápido. 

Ingredientes
(para 4 pessoas)
150g de lentilhas moong
900ml de água
8g de gengibre fresco, descascado e cortado em fatias finas
3/4 c. de chá de açafrão da Índia
2 tomates pequenos, passados em puré
200g de espinafres baby
sal
1 c. de sopa de azeite (ou ghee ou manteiga)
1 c. de chá de sementes de cominhos
1 dente de alho cortado em 4 pedaços
1 c. de chá de coentros em pó
1/2 c. de chá de garam masala

Fiz assim:

Coloquei as lentilhas num tacho com água, gengibre e açafrão da Índia, deixei levantar fervura e baixei para lume médio. Cozinhei 10 minutos. Juntei os tomates e deixei ferver mais 20 minutos. Adicionei os espinafres e sal e deixei cozinhar mais 10 minutos, até as lentilhas começarem a abrir.

Entretanto, numa frigideira, aqueci o azeite, adicionei os cominhos e alho e deixei que os cominhos ficassem avermelhados e o alho dourado (sem deixar queimar). Juntar o garam masala e verter esta mistura para o tacho das lentilhas. Deixar cozinhar mais 1 minuto e servir.




quarta-feira, 4 de julho de 2012

Tofu assado com cogumelos e espinafres


Ingredientes:
(para 4 pessoas)

400g de tofu
3 colheres de sopa de molho de soja
1 colher de chá de mel
1 dente de alho picado
2 cm de gengibre fresco picado
1 colher de sopa de azeite

azeite
1 cebola cortada às rodelas
250g cogumelos marron
200g de espinafres baby
sal 
1 pitada de pimenta caiena
vinagre balsâmico

Cortar o tofu em 4 fatias e colocar numa travessa de ir ao forno.

Numa taça, misturar o molho de soja, alho, gengibre, azeite e mel. Deitar por cima do tofu e deixar marinar 15 minutos.

Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC. Deixar assar 30 minutos. 

10 minutos antes de o tofu estar pronto preparar o molho de cogumelos.

Num wok, aquecer o azeite e amolecer as cebolas. Juntar os cogumelos cortados em 4 ou fatiados e temperar com sal e vinagre balsamico. Cozinhar cerca de 5 minutos e juntar os espinafres. Quando os espinafres estiverem cozinhados (mas não muito) servir o tofu com os cogumelos e espinafres por cima. Fica bem com arroz basmati.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Sopa de Batata Doce e Espinafres



500g de batata doce (cor-de-laranja)
500g de cenouras
1 cebola
1 litro de água
espinafres cozidos a vapor
azeite e sal


Descascar as batatas, cenouras e cebola. Cortar em pedaços e levar ao lume com a água e sal. Cozinhar cerca de meia hora ou até a cenoura e batata estar cozinhada.

Juntar os espinafres cozidos a vapor e um fio de azeite.

A batata doce é rica em vitamina C, B6, D, ferro e magnésio. Os espinafres estão cheios de vitaminas (A, K e E) e omega 3. Super sopa de grávida!

domingo, 24 de junho de 2012

Bola de Pimentos para o S. João


Tinha visto esta receita no blogue Kitchen Stories from Greece e já tinha os pimentos no frigorífico para experimentar quando tivesse tempo. Quando fomos convidados para um jantar de S. João, o Sous Chef achou que era boa ideia para levar. Porque não há sardinha que não seja bem acompanhada por pimentos. 

O bolo ficou fofinho e muito interessante para servir como entrada ou para acompanhar uma sopa. Levei também duas fatias para a praia, como acompanhamento da salada que nos serviu de lanche no pic nic na praia de Sábado. A repetir. 

Ingredientes:

200g de farinha
3 pimentos de cores diferentes
1 colher de chá e 1/2 de fermento Royal
2 ovos
50 ml de azeite
50 ml de leite
100g de queijo ralado
sal, pimenta e pimentão doce

Aquecer o forno a 180ºC.

Numa taça, misturar os ovos, o azeite, o leite, sal pimenta e colorau. Juntar a farinha e fermento, e mexer bem. Por fim, juntar os pimentos e o queijo. 

Colocar numa forma rectangular de bolos untada com azeite e levar ao forno durante 25-30 minutos até ficar dourado e, se espetar um palito, este sair seco. 

Deixar arrefecer 5 minutos na forma e depois desenformar. Servir quente ou frio. 

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Sobremesa Gelada de Morango e Queijo Fresco



Ontem  era o primeiro dia de Verão e eu achei que devia fazer qualquer coisa veranil para comer ao jantar enquanto via o jogo de futebol. Apetecia-me gelado mas como estou uma grávida gorda (sinto-me como uma baleia quando estou sentada e quando caminho, como um texugo), gelado era demasiado mau. Como sou gulosa não fui capaz de dizer a mim própria que não tinha direito a sobremesa nenhuma. E foi assim que fiz esta sobremesa gelada que estava muito boa. Uma delícia mesmo. Melhor que um gelado. E, para perceberem porque é que estou gorda, comi o equivalente a duas doses. E agora estão a pensar "Mais valia ter comido gelado mas em menor quantidade".  Mas não, soube-me bem. E o Sous Chef também aprovou. A repetir. Depois de perder os quilos extra, ou seja daqui a muuuito tempo!

Ingredientes:
300g de queijo fresco batido magro
1 iogurte natural magro
200g de morangos
50g de muesli
açúcar (opcional, não usei)

Lavei os morangos e retirei o pé. Cortei em 4, coloquei-os num tacho e levei ao lume cerca de 10 minutos, de forma a que fiquem alguns pedaços inteiros. Deixei arrefecer.

Numa taça, misturei o queijo fresco, o iogurte, o muesli e os morangos. 

Dividi em copinhos e levei ao congelador. Passadas duas horas, mexi o gelado para que não ficasse com pedaços de gelo. Deixei no congelador oito horas. Retirar do congelador um pouco antes de servir para não estar muito duro. 

domingo, 17 de junho de 2012

Batata Doce e Pimentos Assados




Estes legumes podem servir de acompanhamento para pratos de peixe ou carne ou podem ser servidos com cubos de queijo feta.

Ingredientes:
(para 2 pessoas)
2 batatas doces médias
1/2 Pimento verde
1/2 Pimento vermelho
1/2 Beringela
1/2 colher de chá de açafrão da Índia
1/2 colher de chá de tomilho
sal e pimenta preta 
azeite

Descascar e cortar as batatas em cubos de cerca de 1 cm. Cortar os pimentos em pedaços ligeiramente maiores e as beringelas em cubos também um pouco maiores que as batatas. 

Colocar numa taça e temperar com sal e pimenta, açafrão, tomilho e um fio de azeite. Misturar bem todos os legumes com os temperos. 

Colocar numa travessa e levar ao forno pré-aquecido a 200ºC cerca de 30 - 40 minutos. Mexer os legumes a meio para não tostarem apenas os que estão por cima.


Eu servi estes legumes para acompanhar o cherne da receita anterior a esta, mas no dia seguinte, o que sobrou foi o meu almoço, com uma fatia de pão torrado. Uma delícia.



quarta-feira, 13 de junho de 2012

Cherne com Açafrão da Índia


Ingredientes:
(para duas pessoas)

2 postas de cherne
2 tostas de centeio (ou uma fatia de pão)
1 colher de chá de salsa (ou coentros)
raspa de 1 limão
1 colher de chá de açafrão da Índia
sal, pimenta
azeite

Dispor o cherne numa travessa de ir ao forno. 

Colocar as tostas na picadora, com a salsa, raspa de limão, açafrão, sal e pimenta. Moer bem até ficar em migalhas. Juntar um fio de azeite e voltar a ligar a picadora para ligar todos os ingredientes.

Espalhar as migalhas por cima do cherne e pressionar ligeiramente com as mãos para que agarrem bem ao peixe.

Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC durante meia hora (depende do tamanho e altura das postas).

Na travessa do peixe, coloquei também tomates cherry e cogumelos. 

Servi com legumes assados (batata doce, pimentos, beterraba). Cebola também tería ficado bem mas só me lembrei quando já estava a comer. Os legumes foram temperados com sal, azeite e açafrão da Índia, e assados numa travessa à parte porque fiz uma quantidade grande para sobrar para o almoço do dia seguinte e não queria que ficasse com sabor a peixe.


segunda-feira, 11 de junho de 2012

Fusilli com Legumes Assados




Ingredientes:
(para 2 pessoas)

200g de massa integral (fusilli)
1/2 beringela
1/2 curgete
1/2 pimento vermelho
1/2 pimento verde
4 cogumelos marron
8 tomates cherry
1 dente de alho picado
azeite
vinagre balsamico
sal
pimenta preta moída
oregãos
2 colheres de sopa bem cheias de queijo fresco batido magro (encontra-se nos hipermercados em boiões de meio litro).

Cortar a curgete e beringela em rodelas de cerca de 1cm. Cortar o pimento em tiras largas. 

Espalhar os legumes numa travessa de ir ao forno, borrifar com vinagre balsâmico e salpicar com azeite. Polvilhar com sal, pimenta e alho.

Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC durante 30 minutos. 

Entretanto, cozer a massa com sal 10-11 minutos. Escorrer a massa e temperar com um fio de azeite. Misturar o queijo fresco e oregãos na massa e finalmente os legumes. Eu deixei os legumes em pedaços grandes.

Estava óptimo e agora apetece-me assar legumes todos os dias!



sexta-feira, 1 de junho de 2012

Iogurte de Morango (com agar agar)


Tinha uma embalagem de agar agar em casa há imenso tempo e não sabia bem como podia usar ou se ia correr bem. Desta vez correu. E experimentei adicionar um pouco numa compota e também resultou bem. Fiquei fã!!!

Ingredientes
10 colheres de sopa de água
2 colheres de sopa de agar agar
1 chávena de morangos  cortados em pedaços
600ml de leite magro
1 iogurte natural magro
1 colher de sopa de leite em pó
1 colher de sopa de açúcar

Num tacho juntar a água e o agar agar até se dissolver. Juntar os morangos e deixar cozinhar cerca de 10 minutos. Passar os morangos com a varinha mágica. Adicionar o leite e, mexendo sempre para não queimar no fundo, aquecer o leite até começar a ferver. Apagar o lume e deixar arrefecer o leite. 
Quando estiver quase frio, juntar o iogurte, o leite em pó e o açúcar. 

Deitar o leite nos copos da iogurteira. Estão prontos depois de 12 horas, e pelo menos 4 horas no frigorífico. 

Os iogurtes ficam leves e parecem uma espécie de queijo fresco/mousse de morango.  Muito bom!


terça-feira, 29 de maio de 2012

Crumble de Maçã, Morango e Cereja



Não resisti à receita publicada no blogue Suvelle Cuisine e com as cerejas e morangos do quintal da sogra fiz a minha versão do Crocante de Morangos e Cerejas da Su. Fiz algumas alterações como já é costume. Usei manteiga magra porque não gosto de creme vegetal, e no fundo das tarteiras, coloquei puré de maçã.


Fiz assim:


Ingredientes:
(para dois crumbles individuais)
20 cerejas
10 morangos
1 maçã


1/4 chávena de aveia
1/8 de chávena de farinha
1 colher de sopa de manteiga magra
1/4 chávena de açúcar mascavado
1 colher de sopa de sementes de sésamo
canela para polvilhar


Descasquei e cortei a maçã em pedaços pequenos. Levei-a dois minutos ao microondas com um pouquinho de água. Esmaguei com um garfo. Espalhei este puré pelo fundo das tarteiras. Descarocei as cerejas e coloquei-as em cima do puré de maçã. Cortei os morangos em fatias grossas e pus em cima das cerejas.


Para fazer o crumble, coloquei na mini picadora a manteiga, a aveia, a farinha, as sementes de sésamo e o açúcar. Deve ficar como migalhas grandes. Juntem mais manteiga ou mais aveia se necessário.  Espalhei o crumble por cima da fruta. Polvilhei com canela.


Levei ao forno pré-aquecido durante 20 minutos a 200ºC.


Não é muito doce e é um pequeno luxo para o pequeno-almoço.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Salmão no forno com limão, mel e coentros


A semana passada fui ao Pingo Doce no caminho para casa e fui surpreendida por uma enchente junto ao talho. Carrinhos cheios de carne, 2 talhantes a transpirar e um festival de galhofa foi o cenário durante a promoção da semana. Fiz as minhas compras normais, levei 4 peitos de frango e vim embora.

Esta semana disseram-me que o mesmo se ia passar na peixaria e desta vez achei que devia tentar comprar umas coisinhas boas. Pensava que ia encontrar o mesmo espectáculo mas nada disso, que pelos vistos o português gosta é de carnuça. Tinha três pessoas antes de mim. Uma comprou um quilo de camarão e umas ameijoas, outra meio quilo de camarão, e outra senhora com quem ainda troquei umas palavras, encheu sacos cheios de peixe de todas as variedades. Fiz o mesmo mas apenas com peixe em posta ou filete porque não suporto amanhar peixe em casa. Comprei cherne, tamboril, pescada, e muito salmão (e ainda enfiei no cesto duas vieiras, apenas para ficar com as conchas!). 

Hoje o jantar devo-o ao Pingo Doce e às polémicas promoções. Fiz assim:


Ingredientes:
(para duas pessoas)


2 postas de salmão
sal grosso
pimenta preta moída grosseiramente
sumo de 1/2 limão
1 colher de chá de mel
coentros (apenas folhas, picadas)
4 batatinhas
ervilhas

Coloquei o salmão numa travessa e temperei com sal grosso e pimenta preta, sumo de limão, mel e coentros. Gosto do mel com o salmão porque no forno fica douradinho. Os coentros devem ser frescos. Eu comprei um livro de conservas que me ensinou a não ter que desperdiçar os coentros que não conseguia usar e que acabam no lixo. Lavo, pico e coloco num recipiente de fazer cubos de gelo. Junto uma colher de sopa de água a cada cubinho e voilá! Tenho sempre ervas para cozinhar e não deito nada fora. Faço isto com as ervas todas que compro e que não consigo usar antes de se estragarem.  Deixei o salmão a marinhar 10 minutos.

Cozi as batatas 15 minutos e depois coloquei-as na travessa para irem ao forno. 

Levei o salmão ao forno pré-aquecido a 200ºC durante 20 minutos (vai depender da grossura das postas). 

Servi com ervilhas cozidas que a sogra mandou e que são uma delícia. Nem se comparam às ervilhas congeladas que costumo ter em casa. 

Estava bom! Salmão combina mesmo bem com coentros. 



quarta-feira, 23 de maio de 2012

Tarte de Frango, Cerejas e Caril


Grávida de cinco meses e com quilos a mais, decidi deixar de me dedicar tanto à culinária, para o bem da minha balança. Tenho optado por me alimentar com refeições o mais simples possível, deixei de ler livros de receitas, de passar tanto tempo a escolher ingredientes para experiências e de pensar tanto em comida.

Chego ao fim do dia muito cansada e a ideia de ter que fotografar o que vou comer também não me agrada muito.

Tudo isto junto, faz com que o meu blogue tenha sido deixado ao abandono. Mas escrever um blogue tem que ser divertido e se começa a contribuir para o meu stress, é melhor deixar passar algum tempo e quando passar a ansiedade que me está a fazer comer três vezes mais que o costume, eu volto a actualizar o blogue mais regularmente.

Mas para não ficar completamente ao abandono, vou deixar aqui a receita das receitas, a primeira que cozinhei para o meu Sous-Chef. Para nós é uma receita especial, apesar de ser muito simples.

Gosto sempre de receber a notícia que a cerejeira dos meus sogros está carregada. Chegou a época da tarte de frango, cereja e caril:

Ingredientes
(para dois comilões ou quatro pessoas razoáveis)

massa folhada
2 peitos de frango cortados aos cubinhos
1 colher de chá de pó de caril
1 taça de cerejas sem caroço, cortadas a meio
queijo ralado
azeite
leite
pimenta preta moída

Aquecer o forno a 200ºC.

Estender a massa folhada numa tarteira e picar com um garfo.

Num tacho, aquecer o azeite e dourar o frango. Juntar o caril e misturar bem com o frango. Adicionar um fundinho de leite e juntar as cerejas. Deixar evaporar o leite, misturando as cerejas com o frango.

Deitar o frango e cerejas na tarteira, cobrir com queijo ralado.

Levar ao forno 15-20 minutos, até o queijo ficar dourado.

Servir com uma salada verde.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Falafel de Favas



Há uns meses andei a pesquisar receitas de falafel no google e descobri que no Egipto o falafel é feito com favas. Fiquei com vontade de experimentar. Na segunda-feira passada fui à feira de Espinho e comprei um quilo de favas. Depois de descascadas, rendeu apenas 300g de favas o que foi suficiente para fazer falafel para 4 pessoas.  Na terça descasquei as favas, na quarta, tirei as cascas e na quinta fiz falafel. Este falafel dá algum trabalho mas podem usar favas congeladas que dá menos trabalho. É muito simples de fazer e serve-se com pão pita e um molho de iogurte à vossa escolha: Iogurte, limão e tahini, iogurte e pepino ou apenas com iogurte natural. Eu tinha meio abacate no frigorífico por isso aproveitei e com a varinha mágica fiz um molho de iogurte, abacate e limão.
Fiz assim:
300g de favas 
1 cebola roxa picada
2 colheres de sopa de sementes de sésamo
1 mão cheio de salsa (apenas as folhas)
1 mão cheia de coentros (apenas as folhas)
2 dentes de alho esmagados
1 colher de chá de fermento Royal
1 colher de chá de cominhos em pó
sal e pimenta preta
1 colher de chá de piripiri moído
farinha de grão-de-bico
Azeite para fritar (opcional, eu fiz no forno)
Retirar a casca às favas. Colocá-las na picadora com a cebola, o alho, o fermento, cominhos, sal, pimenta e fermento e picar até ficar uma pasta que parece grãos de areia (verdes!). Juntar as ervas, cominhos e sementes de sésamo e picar novamente. 
Se ficar uma massa muito húmida, juntar farinha de grão-de-bico (ou farinha normal ou pão ralado) até ficar mais seca de forma a ser possível formar bolinhas, com alguma humidade mas que não se desfaçam. 
Fazer bolinhas e achatar de forma a que fiquem discos. 
Podem optar por fritar numa frigideira com azeite suficiente para cobrir o falafel até meio (fritar dos dois  lados alguns minutos). Ou façam no forno, deixando-os tostar até ficarem castanhos por fora. Na foto podem ver que ficam uns bolinhos bem verdes mas depois de fritar ou de ir ao forno, vão ficar bem castanhos por fora.

domingo, 22 de abril de 2012

Couscous com Legumes à Marroquina



Ultimamente a minha alimentação alterou-se um pouco. E na quantidade alterou-se muito! Tenho sempre vontade de comer e às refeições sou capaz de comer o dobro do que comia antes. O que já me valeu um aviso da médica por estar com peso a mais. Fico triste por não ter autocontrole nenhum e nem parece meu. Ainda por cima ando tão cansada que não tenho vontade de me mexer do sofá e as caminhadas mensais tiveram que ser interrompidas porque só tinha autorização para as fazer até aos 4 meses de gravidez.

Mas hoje pedi ajuda ao Sous Chef e não foi para cozinhar, foi para me fazer companhia na piscina. Fomos nadar e parece-me que vai ser uma nova rotina para os Domingos de manhã. 

Quanto ao blogue, está a sofrer pelo facto de só me apetecer comidinhas simples e tradicionais do tipo arroz de frango, massa com molho de legumes e peixe assado. Nada que me apeteça publicar. 

Hoje, animados pela natação, regressamos a casa e fizemos este couscous, inspirado numa receita do curso de culinária do DaTerra.

Fiz assim:

Ingredientes
1 cebola roxa pequena
1 dente de alho
1cm de raiz gengibre ralada
1 cenoura ralada
1 beringela cortada em cubos de 1cm
1/2 curgete cortada em cubos de 2cm
1/2 pimento vermelho cortado às tiras
5 floretes de couve flor
1 tomate
2 colheres de sopa de azeitonas às rodelas
1/4 c. de chá de cominhos em pó 
1/4 c. de chá de coentros em pó
1/4 c. de chá de canela
azeite
sal e pimenta
1/2 colher de chá de mel
1 chávena de couscous
amêndoas laminadas e alperce seco



Picar a cebola e colocar num tacho com azeite, juntamente com o gengibre e cozinhar 2-3 minutos. Juntar os cominhos e os coentros e deixar cozinhar mais 1 minuto, mexendo sempre. Juntar a cenoura e cozinhar 2-3 minutos.

Juntar depois os legumes e um fundinho de água, sal e pimenta. Tapar o tacho e cozinhar 20 minutos ou até os legumes ficarem cozinhados. No final, juntar as azeitonas, o mel e a canela. 

Enquanto os legumes estão a cozinhar, preparar o couscous, colocando-o numa travessa com metade da quantidade de água. Tapar com película aderente para que cozinhe no vapor durante cerca de 10 minutos. Com as mãos, separar os grãos. 

Juntar os legumes ao couscous. Servir polvilhado com tâmaras ou alperce seco cortado em tiras e amêndoas laminadas tostadas.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Bolachas de Cenoura e Aveia

 Seguir receitas de blogues americanos é sempre um desafio porque não gosto de cozinhar em "chávenas". Seria bem mais fácil se usassem como gramas como medida, como estou habituada. Eu tenho chávenas medidoras mas não me dou bem com aquilo. O resultado neste caso foi uma quantidade pequena de cenoura, acho que devia ter mais. Mas ficaram super saborosas, com tantos ingredientes, os sabores misturam-se mas identificam-se todos. Cada bolacha destas é um lanche por isso não caiam na tentação de comer três como eu fiz!! 


A receita original do Tastespotting  foi ligeiramente alterada. Usei farinha integral em vez da normal, pepitas de chocolate preto em vez de chocolate branco e menos açúcar.


1/2 chávena de manteiga amolecida
1/2 chávena de açúcar mascavado
1 ovo
1 chávena de cenoura ralada
1/2 chávena de côco ralado
1/2 chávena de nozes picadas
3/4 chávena de pepitas de chocolate 70% cacau
1 chávena de farinha integral
1 chávena de flocos de aveia
1/2 colher de chá de bicarbonato de soda
1/2 colher de chá de canela em pó



Bater o açúcar e a manteiga até ficar um creme. Juntar o ovo, e com a batedeira, bater até ficar uma massa fofinha (2 minutos).


Noutra taça, misturar a farinha, bicarbonato de soda e canela. Juntar à mistura de manteiga, açúcar e ovo. Misturar tudo até ficar uma massa homogénea. 


Juntar a aveia, chocolate, nozes e cenoura. Quando estiver tudo bem misturado, levar ao frigorífico durante meia-hora. 


Enquanto a massa estiver a refrigerar, ligar o forno a 180ºC.


Fazer bolinhas de massa do tamanho de uma bola de golf e colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal. Levar ao forno 10-12 minutos até ficarem douradas. Arrefecer completamente antes de comer.







segunda-feira, 16 de abril de 2012

Creme de Cogumelos


Esta foi mais uma receita que aprendi no curso de culinária do Restaurante DaTerra. Gosto sempre muito das sopas deles e fiquei contente de poder ter aprendido alguns truques para as fazer. Eu fiz uma versão diferente porque não refoguei as cebolas e alho. Prefiro juntar o azeite no final. É uma sopa para comer de vez em quando porque tem um sabor e cheiro muito fortes. Talvez uma sopa para quando temos convidados. 

Ingredientes
2 cebolas pequenas
500g de cogumelos Paris ou Portobello
3 curgetes médias
1 dente de alho
1 litro de água
Sal
Azeite (1-2 colheres de sopa) 
1 colher de café de alecrim

Colocar numa panela as cebolas cortadas em lâminas, o alho, a curgete sem casca (para a sopa não ficar verde) e cortada em rodelas. 

Lavar os cogumelos e laminar, Juntar aos vegetais.

Juntar a água e o sal. Deixar levantar fervura e depois reduzir o lume. Cozinhar 20 minutos. Passar muito bem com a varinha mágica até obter uma consistência aveludada. 

Juntar as folhas de alecrim e o azeite e deixar cozinhar mais dois minutos. Servir bem quente.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...