sábado, 6 de novembro de 2010

O todo poderoso

Com o passar do tempo vai ser possível notar no meu diário gastronómico, os dias em que estou sozinha em casa e os dias em que tenho para quem cozinhar. Esta semana foi particularmente soliltária o que, na minha alimentação significa que poucas horas são passadas a cozinhar e a comer refeições quentes ou mais elaboradas. Sopa, sumos e pão com coisinhas boas são o meu sustento.

Nos dias em que não estou sozinha em casa, vou poder pôr aqui no blog receitas mais interessantes. Tenham paciência (assim como eu tenho). Amanhã já não estou só, e já sai um comidinha mais interessante. Senão daqui a pouco ficam todos fartos de sumos.
Isto tudo para dizer que quero partilhar convosco o sumo dos sumos ou o Todo Poderoso, como eu lhe chamo, e que foi, juntamente com uma sopa de espinafres, a meu almoço de hoje.
Receita retirada do livro The Juice Master, de Jason Vale
2,5 cm de cenoura
2 maçãs
1 beterraba pequena (crua)
uma rodela de limão
uma rodela de gengibre

Se os ingredientes não estiverem no frigorifico, juntem gelo ao sumo. Fresquinho é bem melhor.
Este sumo é excepcionalmente bom. Uma festa para as papilas gustativas. Para além disso contém vitamina A, B1, B2, B3, B6, C, E, K, cálcio, ferro, magnésio, manganês, potássio, sodio, zinco, ácido fólico, fibra soluvél e anti-oxidantes. É o sumo ideal para combater os danos causados pelo tabaco, fast food e stress.
A beterrada é outro dos alimentos na minha lista de "alimentos milagrosos" por ser rica ferro e pelas propriedades anti-oxidantes.


Salada de Beterraba

Cortar beterraba aos cubinhos e colocar numa taça. Juntar queijo feta também cortado aos cubos. Temperar com manjericão fresco (se não tenho uso oregãos secos), sumo de limão e azeite. Servir com tostas ou pão torrado.

Quando tenho convidados para jantar ou almoçar, gosto de ter vários pratinhos com entradas. Esta é uma delas e é um opção para quando tenho convidados vegetarianos.

Para fazer sumo, compro beterrabas cruas. Para as saladas compro as beterrabas já cozidas. Perdem-se nutrientes mas ganha-se tempo, já que as beterrabas demoram imenso tempo a cozer.

Gosto tanto de beterrabas que às vezes, quando tenho fome, vou ao frigorifico, espeto um garfo numa beterraba cozida e como-a assim, sem mais nada. Ainda por cima são tão sumarentas que me tiram a sede.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...